A avaria num dos motores de um A380 da Qantas, que esta quinta-feira foi forçado a fazer uma aterragem de emergência depois de uma explosão num motor, poderá dever-se a um defeito de fabrico, disse o director-geral da companhia australiana, Alan Joyce.

O responsável disse aos jornalistas que vários pneus da aeronave estoiraram aquando da aterragem de emergência em Singapura e que a Qantas espera retomar os voos com a sua frota de A380 em 48 horas após as vistorias técnicas aos aparelhos.

«Julgamos haver fortes probabilidades de (o incidente) se ter devido a uma avaria material ou a uma questão de defeito de fabrico», disse o responsável Alan Joyce durante uma conferência de imprensa.

Esta quinta-feira, a Rolls Royce, empresa que fabrica as turbinas, recomendou uma revisão aos motores da frota A380. «A frota de motores Trent 900 em serviço é pequena e relativamente nova, pelo que o grupo considera prudente recomendar uma série de controlos preventivos», diz uma nota da Rolls Royce.