«Regiões como Alepo, cujo povoado remonta a 7.000 anos, Damasco, Krak dos Cavaleiros (Castelo dos Cavaleiros, fortificação militar), Raqa e Palmyra sofreram elevados estragos», informou hoje o Instituto das Nações Unidas para a formação e pesquisa (Unitar).

Graças ao seu Programa operacional para aplicações por satélite (Unosat), este instituto analisou 18 zonas, onde detetou 290 locais diretamente afetados.