O papa Francisco disse hoje que os atentados terroristas de Paris "não têm justificação nem religiosa, nem humana. Isto não é humano", numa breve declaração ao canal de televisão TV200, da Conferência Episcopal Italiana.

"Estou comovido... Não entendo estas coisas, são difíceis de entender, feitas por seres humanos. Por isso estou comovido e rezo", declarou Francisco por telefone.

"Sinto-me muito próximo do povo francês, tão amado, estou próximo dos familiares das vítimas e rezo por todos eles", declarou.


Questionado sobre se estes ataques são uma amostra da "guerra mundial aos pedaços", que o papa tem referido frequentemente, Francisco afirmou: "este é um pedaço, não há justificações para estas coisas".

Numa mensagem enviada antes ao arcebispo de Paris, cardeal André Vingt-Trois, Francisco tinha condenado vigorosamente os atentados e disse que "a violência não pode resolver nada".

Pelo menos 127 pessoas morreram, entre os quais um português, e 180 ficaram feridas, 80 dos quais em estado crítico, em diversos atentados em Paris, na sexta-feira à noite, de acordo com fontes policiais francesas.

A França decretou o estado de emergência e restabeleceu o controlo de fronteiras na sequência daquilo que o Presidente François Hollande classificou como “ataques terroristas sem precedentes no país”.