O corpo do cidadão português que morreu na passada sexta-feira nos ataques terroristas a um hotel no Burkina Faso será trasladado para França na próxima semana, disse à Lusa uma fonte da Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas.

A mesma fonte do Governo não tem, para já, indicação se o corpo do homem será enviado para Portugal.

O cidadão português tinha 51 anos e era emigrante em França, sendo casado com uma cidadã francesa e pai de quatro filhos.

O ataque de um comando jihadista, em Ouagadougou, capital do Burkina Faso, contra um hotel e um restaurante, frequentados por estrangeiros, causou 29 vítimas mortais e 30 feridos.

No hotel onde se verificou o ataque estava um outro cidadão português, consultor da União Europeia, que saiu ileso, acrescentou a mesma fonte, salientando que esta informação foi recolhida pelos serviços consulares de Portugal no Senegal.