Dois novos suspeitos, uma tailandesa e um homem não identificado, são procurados por alegadas ligações ao atentado à bomba num templo em Banguecoque, depois de materiais para o fabrico de bombas terem sido apreendidos num apartamento nos arredores da cidade.

“O primeiro suspeito é uma mulher, Wanna Suansan, de 26 anos”, disse o porta-voz da polícia numa declaração transmitida na televisão. Foi divulgada uma imagem da mulher com a cabela coberta com um 'hijab' (véu).


Esta foi a primeira vez que o nome e imagem de um suspeito foram divulgados na televisão desde o ataque a 17 de agosto.
 

Materiais para fabricar bombas encontrados durante rusga


A polícia tailandesa disse esta segunda-feira ter encontrado materiais usados para fabricar bombas num apartamento nos arredores de Banguecoque, durante o fim de semana, após a detenção de um suspeito do atentado à bomba num templo este mês.

“Encontrámos sacos de fertilizantes, relógios, controlos de rádio, peças para fazer bombas e baterias elétricas”, disse à AFP o porta-voz da polícia Prawut Thavornsiri.


O mesmo responsável disse que os objetos foram encontrados numa rusga a um apartamento no subúrbio de Minburi, no nordeste de Banguecoque, durante o fim de semana, sem precisar a localização exata.