Depois dos ataques terroristas em França, Tunísia e Kowait, o Governo espanhol reuniu-se de emergência e decidiu elevar o estado de alerta contra o terrorismo para o nível 4, de "alto risco", em cinco possíveis. 

O anúncio foi feitopelo ministro do Interior, Jorge Fernandez Diaz, que esteve reunido com representantes do Governo, com o PP e o PSOE. "Também falei com o Primeiro-Ministro francês, Manuel Valls. E temos trocado informações com o Ministro do Interior da Generalitat e o governo basco", acrescentou, segundo o "El País".

A ativação deste nível de alerta foi decidida por três razões, de acordo com o ministro: a proximidade em relação aos países onde os ataques foram cometidos, as informações dos serviços de inteligência e a proximidade do aniversário do califado do Estado Islâmico, na segunda-feira.

Estarão sob forte vigilância infraestruturas e pontos críticos do país. Foram mobilizadas todas as unidades envolvidas na segurança, vigilância e informação para o combate ao terrorismo. 

A partir desta sexta-feira, há mais forças de segurança nas ruas, embora não tenham sido mobilizadas as forças armadas. O ministro esclareceu, porém, que as forças armadas estão a par de todos os desenvolvimentos.

A última vez que Espanha tinha elevado o nível de alerta contra o terrorismo foi em janeiro, na sequência dos ataques ao Charlie Hebdo e outros que se seguiram. Precisamente levados a cabo por pessoas ligadas ao jihadismo.