As autoridades belgas fizeram nove rusgas e nove detenções, esta quinta-feira, no âmbito de uma operação policial relacionada com os atentados de Paris, avança a AP, que cita um oficial belga.

A operação foi levada a cabo esta quinta-feira  em várias zonas de Bruxelas, incluindo Molenbeek-Saint-Jean, Uccle e Jette.

Destas nove rusgas, seis tiveram como alvo propriedades ligadas a Bilal Hadfi, um dos três bombistas suicidas que se fizeram explodir no Stade du France, em Paris. Sete pessoas foram detidas para serem interrogadas.

O bombista Bilal Hadfi é francês, mas residia na Bélgica. Sabe-se ainda que lutou na Síria, ao lado do Estado Islâmico.

As outras três rusgas também estão relacionadas com os atentados de Paris, mas não diretamente com o bombista. Duas pessoas foram detidas no âmbito destas ações policiais.

Os atentados de Paris têm criado alguma tensão nas relações entre Paris e Bruxelas. Esta quinta-feira, o primeiro-ministro belga, Charles Michel, rejeitou as críticas feitas aos serviços secretos do país. Isto depois de França ter dito que os ataques foram planeados por uma célula terrorista na Bélgica e que Molenbeek é uma incubadora de terroristas. Charles Michel rejeitou a ideia de que os serviços secretos belgas falharam na prevenção dos atentados.