O refugiado sírio que se fez explodir este domingo junto a festival de música em Ansbach, na Alemanha, terá sido influenciado por alguém através de um chat online.

A revelação é feita esta quarta-feira pelo Ministro do Interior da Baviera, Joachim Herrmann, que diz que o autor do ataque trocou várias mensagens com uma pessoa, ainda não identificada pelas autoridades, que “influenciou significativamente” os seus atos.

A troca de mensagens terminou mesmo antes do ataque”, afirmou.

A polícia está agora a investigar se essa pessoa ajudou a fabricar a bomba utilizada no domingo à noite e se ela explodiu prematuramente, já que o objetivo seria matar o máximo de pessoas possível.

Há indicações de que o atacante não queria acionar a bomba naquele momento”, acrescentou Joachim Herrmann.

As autoridades encontraram um vídeo no telemóvel do bombista, no qual este jurava lealdade ao Estado Islâmico. Nas buscas à residência do atacante, encontraram ainda vários materiais utilizados na fabricação da bomba. No computador, haviam imagens e vídeos relacionados com o Estado Islâmico.

O homem de 27 anos tinha sido autorizado excecionalmente ficar na Alemanha. O pedido de asilo tinha-lhe sido negado, mas estava autorizado a residir no país devido à guerra civil na Síria.

O ataque, entretanto reivindicado pelo Estado Islâmico, feriu 15 pessoas, três com gravidade.