A mãe de um menino de seis anos pediu à escola do rapaz que retirasse do programa letivo o conto “A Bela Adormecida” por considerar que a história passa uma mensagem sexual inapropriada. Sarah Hall, de Northumberland Park, Inglaterra, justificou a sua posição, afirmando que se trata de uma questão de consentimento: a bela adormecida não consente o beijo.

A história é mais ou menos assim: um feitiço maléfico fez com que uma princesa entrasse num sono profundo; num belo dia, um corajoso príncipe entrou no castelo, encontrou a jovem, deu-lhe um beijo e, com isto, ela abriu os olhos e todos os que viviam no castelo acordaram também.

Ora, sendo "A Bela Adormecida" um clássico dos contos de fada, que já conheceu inúmeras adaptações para o cinema, este é um beijo que vive no imaginário de várias gerações.

Sarah Hall, porém, considera que este beijo e esta passagem promovem uma mensagem sexual inapropriada. Esta mãe de duas crianças, de 40 anos, considera que a história ensina aos menores que é aceitável beijar uma mulher quando ela está a dormir.

Acho que um dos problemas de A Bela Adormecida tem a ver com o comportamento sexual e o consentimento. Isto ainda é relevante, é apropriado?”, frisou Hall, em declarações ao Daily Mail

Quando percebeu que o programa letivo do filho incluía este conto, Hall partilhou a sua indignação no Twitter.

Enquanto tivermos este tipo de narrativas na escola, nunca vamos mudar as atitudes que estão enraízadas no que toca ao comportamento sexual", escreveu no Twitter.

E causou polémica. Vários utilizadores responderam à mensagem, considerando que esta era uma ideia "ridícula" 

 

 

Polémicas à parte, o certo é que Hall decidiu mesmo contactar a escola e pedir que "A Bela Adormecida" fosse retirada, considerando que, ainda que outros contos de fada possam ter problemas, este é o mais flagrante e perturbador. 

Na sociedade de hoje isto não é apropriado. O meu filho tem seis anos e ele absorve tudo o que vê”, vincou.

Esta mãe explicou que as denúncias recentes de abusos sexuais, nomeadamente em Hollywood, a têm feito pensar nesta questão e na forma como as crianças são educadas relativamente à conduta sexual