147 pessoas, na maioria estudantes, morreram num ataque de islamitas somalis shebab contra a universidade queniana de Garissa, anunciou o ministro do Interior.

O ministro Joseph Nkaissery deslocou-se a Garissa, uma localidade do leste do Quénia situada a 150 quilómetros da fronteira com a Somália.

O responsável do Interior disse ainda que «quatro terroristas foram mortos» e a operação terminou.

O grupo islâmico somali shebab reivindicou previamente o ataque contra o centro universitário.

«O Quénia está em guerra com a Somália (…) Os nossos homens estão ainda no interior e em combate. A sua missão e de matar aqueles que são contra os shebab», tinha referido por telefone à agência noticiosa AFP Cheikh Ali Mohamud Rage, um porta-voz do grupo islâmico.