O processo de destruição do arsenal de armas químicas da Síria não vai estar terminado antes da data limite de 30 de junho, afirmou o secretário-geral das Nações Unidas numa carta endereçada ao Conselho de Segurança.

A missiva, datada de 23 de maio, acompanha o mais recente relatório da Organização para a Proibição das Armas Químicas (OPAQ), segundo o qual 92% do arsenal foi retirado da Síria.

As armas químicas que faltam «estão embaladas e prontas» a serem retiradas assim que as condições de segurança do país o permitam, refere o relatório da OPAQ, divulgado a 27 de abril, um dos vários prazos limite definidos para o termo da operação de retirada das armas químicas que a Síria falhou.