Um navio da organização Greenpeace, o «Arctic Sunrise», apresado desde setembro pela Rússia depois de uma ação dos militantes ecologistas numa plataforma da empresa Gazprom, deixou esta sexta-feira o porto russo de Murmansk (norte) para Amesterdão.

«Esta noite, após uma inspeção efetuada pelos serviços alfandegários, o 'Arctic Sunrise' foi autorizado a deixar Murmansk. Dentro de dez dias, vai chegar ao porto de Amesterdão, onde decorrerá uma cerimónia solene com a tripulação que foi detida em Murmansk», indicou a organização ecologista não-governamental num comunicado.

O navio, cujo apresamento foi levantado a 6 de junho pelas autoridades russas, seguirá para «uma inspeção e reparação completas», precisou a Greenpeace.