É um projeto para durar muito mais que a vida do seu criador.

O príncipe Alwaleed bin Talal anunciou esta quarta-feira, em Riade, a capital da Arábia Saudita, que toda a sua fortuna pessoal, avaliada em quase 29 mil milhões de euros, será empregue em atividades filantrópicas.

O sobrinho do falecido rei Abdullah disse que este plano foi preparado nos últimos dois anos, de modo a que possa ser institucionalizado em bases sólidas que permitam que seja aplicado depois da sua morte. O príncipe diz que não há qualquer limite de tempo para a aplicação do dinheiro.

Os objetivos da doação são "a criação de pontes que ajudem o entendimento cultural, o desenvolvimento comunitário, o aumento do poder das mulheres e dos jovens, melhorar a assistência em casos de catástrofe e a criação de um mundo mais tolerante".

Para que o dinheiro seja aplicado da melhor forma, Alwaleed bin Talal criará um conselho, liderado por ele próprio, que terá como função selecionar os projetos merecedores. Após a sua morte, caberá aos seus filhos assumir a mesma posição.

O príncipe assumiu que a sua decisão foi inspirada pelo gesto de Bill Gates, o fundador da Microsoft, que criou uma fundação para distribuir toda a sua fortuna pessoal por diversas causas filantrópicas.

Alwaleed bin Talal ressalvou, todavia, que nada disto interfere com o grupo Kingdom Holding, do qual ele é o principal acionista. Esta empresa de investimento tem participações em na Euro Disney, na cadeia hoteleira Four Seasons e no grupo financeiro Citigroup, entre outras companhias.