As autoridades sauditas executaram um jovem príncipe condenado, em 2012, pelo assassínio de um compatriota, num raro caso de aplicação da pena capital a um membro da família real saudita, foi noticiado nesta quarta-feira.

De acordo com um comunicado do Ministério do Interior saudita, divulgado pelos media locais, o príncipe Turki bin Saud, que não é descendente direto do fundador do reino saudita, o rei Abdelaziz al Saud, pai do atual monarca, Salman bin Abdelaziz, mas de outro ramo da dinastia Al Saud, foi executado na terça-feira.

Turki bin Saud foi condenado à morte por ter matado a tiro o amigo Adel Suleiman al Mohaimid, durante um confronto entre vários jovens na zona rural de Al Zamama, a leste da capital saudita, Riade. Na altura do incidente o príncipe estava embriagado.

Esta não é, contudo, a primeira vez que é executado um membro da família real saudita. Em 1975, o príncipe Faisal bin Masaed foi executado pelo homicídio do tio paterno, o rei Faisal.