O parlamento israelita aprovou esta terça-feira uma lei que impõe a pena mínima de três anos de prisão efetiva para os atiradores de pedras, indica a página na Internet do Knesset.

A lei, apresentada pelo Governo de Benjamin Netanyahu, obteve 51 votos a favor e 17 contra, e surge numa altura em que Israel, a Cisjordânia ocupada e Jerusalém são palco, desde o início do mês, de novas violências.

Os palestinianos atiram pedras contra as forças israelitas durante manifestações e contra civis israelitas que conduzem nas estradas da Cisjordânia e de Jerusalém Oriental, parte palestiniana da cidade anexada e ocupada por Israel.