António Guterres colocou, esta quarta-feira, o nome de Portugal nas bocas do mundo. Com a vitória que obteve na corrida a secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres é notícia em vários órgãos de informação de referência a nível internacional. Nas suas edições online, muitos chamam mesmo o assunto a primeiro ecrã.

A CNN destaca que “o antigo primeiro ministro português António Guterres se prepara para ser o próximo secretário-geral das Nações Unidas, depois dos 15 membros do Conselho de Segurança terem acordado enviar o seu nome para uma votação formal”.

A cadeia de televisão norte-americana destaca, na sua edição online, o trabalho de Guterres como alto representante da ONU para os refugiados.

A CNN faz um pequeno destaque no primeiro ecrã da sua edição online para a vitória de Guterres

O jornal The Washington Post destaca António Guterres como um “modernizador” e recorda que “assim que foi eleito líder do PS, António Guterres acrescentou uma rosa vermelha ao símbolo do partido”. “Um rebranding político que também capturou o lado gentil e afável da imagem de Guterres”, acrescenta o jornal.

Em Espanha, o jornal El Mundo sublinha que, “depois de seis votações informais do Conselho de Segurança das Nações Unidas, o grupo dos 15 mostrou-se unido em torno de um dos 10 candidatos que aspiravam a dirigir as Nações Unidas a partir de Janeiro de 2017”.

O também espanhol El País destaca que Guterres “tem o caminho livre para ser nomeado novo secretário-geral da Organização das Nações Unidas, depois de passar o filtro do Conselho de Segurança, o órgão em que os cinco membros permanentes (Estados Unidos, Rússia, China, Reino Unido e França) têm o verdadeiro poder de decisão.

O jornal espanhol El País destaca a notícia de Guterres em primeiro ecrã, na sua edição online

A BBC faz manchete da vitória de Guterres e dá voz aos diplomatas das Nações Unidas, nomeadamente o embaixador russo Vitaly Churkin, que anunciou o primeiro-ministro como “claro favorito”. A cadeia de televisão britânica explica ainda que “uma votação formal terá lugar no Conselho de Segurança para confirmar a escolha do nomeado”.

A BBC chama a vitória de Guterres a manchete

O francês Le Monde escreve que “o antigo primeiro-ministro português deverá suceder a Ban Ki-moon no lugar de secretário-geral da ONU”. O Le Monde sublinha que “nenhum dos membros permanentes do Conselho de Segurança votou contra a sua candidatura”.

Notícia da vitória de Guterres na edição online do Le Monde

“O ex-primeiro-ministro português António Guterres está praticamente assegurado como sucessor de Ban Ki-moon no lugar de secretário-geral da ONU, depois do voto informal do Conselho de Segurança esta quarta-feira e deverá ser eleito amanhã”, escreve o também jornal francês Le Figaro.

Notícia da vitória de Guterres no Le Figaro

O portal de notícias da Globo noticia a vitória de Guterres e a reação do antigo primeiro-ministro português, que “declarou através das redes sociais que se sente "honrado e feliz", após saber que é o principal favorito para se transformar no próximo secretário-geral da ONU”.

O jornal Folha de São Paulo destaca que “nenhum dos membros do Conselho de Segurança da entidade com poder de veto votou contra” António Guterres.

Jornal brasileiro Folha de São Paulo destaca a notícia em primeiro ecrã