Um grupo de ativistas conseguiu salvar 21 cães da morte certa. Tudo se passou num matadouro, no sul da China. A organização foi assegurar o fecho definitivo desse estabelecimento, mas ao chegar deparou-se com um cenário macabro.

Os ativistas viram-se obrigados a negociar a libertação dos animais. “O local era muito sujo e horrendo. Quando vimos os cães, em especial os mais pequenos, a saltar e a lutar pela nossa atenção, foi muito difícil deixá-los naquele sítio”, contou Perter Li, da Sociedade Humana Internacional (SHI), à SkyNews.

A organização ativista sublinhou, também, o facto de a maioria dos animais não parecerem abandonados, mas sim retirados aos seus donos. Alguns deles tinham, inclusive, coleira e outros ainda tinham restos de trela atadas ao pescoço.

Eles comportavam-se como se tivessem donos, eram dóceis. Nenhum dos cães demonstrou agressividade para connosco”

Depois de serem resgatados, os animais foram transportados para o hospital veterinário mais próximo e já não se encontram em risco de vida.

Peter Li referiu ainda que a campanha da organização não tem como alvo a população de Yulin, ou mesmo os cães que são mortos nessa localidade, mas sim a indústria de carne canina no geral, bem como o roubo e envenenamento de cães e outras atividades que, diz, sustentam essa indústria.

Os cães acreditam mais nos humanos do que qualquer outro animal, eles dependem e amam os humanos. Por isso, amigos, por favor usem o vosso telemóvel e publiquem esta mensagem: ‘parem de comer carne de cão’. Eu oponho-me ao Festival de Carne Canina de Yulin, vocês podem não gostar deles, mas por favor não os magoem”, suplica o representante da SHI.

Cerca de 11 milhões de pessoas assinaram uma petição a pedir o fim do festival. Apesar do esforço de várias organizações ativistas e da colaboração ativa da comunicação social internacional, o festival volta a realizar-se este ano. Começará na próxima semana e prolongar-se-á durante 10 dias na cidade de Yulin, província de Guangxi, na China. A organização prevê a morte de 10.000 cães durante os esses dias.

A atriz Carrie Fisher levou o seu cão, Gary, para protestar em frente à embaixada chinesa, em Londres, na passada semana. Estes pobres animais precisam que lutemos por eles. Cada um é tão precioso como o meu querido Gary, cada um deles é o melhor amigo de alguém”, defendeu a atriz.