José Eduardo dos Santos fez a sua primeira aparição pública no último grande comício do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) antes das eleições de 23 de agosto. O presidente de Angola não era visto desde fevereiro e ao longo do ano têm sido avançadas notícias que dão conta do agravamento do seu estado de saúde.

Eu venho até aqui apenas para reiterar o meu apoio pessoal ao nosso candidato. Eu não tenho dúvidas que o MPLA vai ganhar as eleições. E ele, o nosso candidato, será eleito o próximo Presidente da República de Angola", afirmou José Eduardo dos Santos, na curta intervenção que realizou no comício deste sábado.

Referindo-se sempre a João Lourenço, general e seu ministro da Defesa, como "candidato" e nunca pelo nome, José Eduardo do Santos, que completa este mês 75 anos, afirmou que a "vitória" no dia 23 de agosto será construída em conjunto.

Por isso, eu peço a todos que não faltem no dia 23 às assembleias de voto, não se esqueçam dos cartões de eleitor e votem no MPLA. No boletim de voto está a bandeira do MPLA e ao lado da bandeira um quadradinho onde deverão por um 'x'. Não se enganem, porque isso é importante para construirmos a nossa vitória, a vitória do MPLA", afirmou José Eduardo dos Santos, ausentando-se logo depois da tribuna, mesmo antes da intervenção de João Lourenço.

O cabeça-de-lista do MPLA às eleições angolanas de quarta-feira afirmou que a presença do presidente do partido na campanha eleitoral, no comício deste sábado, mostra que o "capitão" José Eduardo dos Santos nunca esteve ausente.

Nos arredores de Luanda, perante dezenas de milhares de pessoas, o vice-presidente do partido e candidato à eleição, indireta, para Presidente da República de Angola, agradeceu a presença de José Eduardo dos Santos, a primeira aparição pública de ambos desde fevereiro, quando foi anunciado como candidato à sucessão.

Isto demonstra que o capitão da equipa nunca esteve ausente, comandou-a sempre e daí a razão do retumbante êxito que esta campanha conhece", afirmou João Lourenço, sobre a presença no comício do Camama de José Eduardo dos Santos.

O comício juntou, em várias tribunas, todos os pesos pesados do MPLA, inclusive Marcolino Moco, antigo primeiro-ministro e crítico da liderança de José Eduardo dos Santos, e Fernando Heitor, um destacado ex-dirigente da UNITA que anunciou esta semana a saída do maior partido da oposição.