Pelo menos seis mulheres denunciam terem sofrido roubos e agressões sexuais na noite da passagem de ano, em Zurique, na Suíça. A informação é avançada pela polícia da cidade.

De acordo com a AFP, que cita um porta-voz da polícia de Zurique, "é um cenário parecido" com o denunciado por mais de 120 mulheres em Colónia e outras cidades da Alemanha.

As vítimas de Zurique dizem que foram rodeadas e submetidas às agressões por "vários homens de pele escura" que se misturavam com a multidão. As ações teriam acontecido na área do lago que banha parte da cidade e onde estavam cerca de 120 mil pessoas.

Na Alemanha, as denúncias de ataques por homens de "origem árabe ou do norte de África" trouxeram já uma nova polémica sobre a política de refugiados de Angela Merkel.

Em Bielefeld, cidade de 300.000 habitantes no oeste da Alemanha, há denúncias de várias mulheres que envolvem 150 homens. Em Berlim, uma turista afirmou ter sido perseguida por um grupo com cerca de cinco homens. Em Friburgo, um casal homossexual e um travesti também denunciaram agressões homofóbicas. Foram registradas situações ainda em Stuttgart, Francfort e Düsseldorf.

Em Berlim, dois homens, vindos do Iraque e do Paquistão, foram presos. Em Colónia, a polícia identificou 16 suspeitos. Mas as autoridades alemãs reforçam que não há provas de que sejam refugiados.

Centenas de mulheres protestaram, em Colónia, logo depois dos ataques, para cobrar punições para os casos.