As negociações para formar um novo Governo de coligação na Alemanha, entre os conservadores da chanceler Angela Merkel e os social-democratas (SPD) de Martin Schulz, chegaram ao fim.

Após quatro meses de impasse, o partido de Angela Merkel e o partido de Martin Schulz chegaram a acordo, segundo afirma a agência de notícias alemã DPA.

No entanto, a renovação da chamada grande coligação entre a CDU, CSU  e o SPD ainda não é oficial e ainda será necessário resolver algumas divergências para chegar a um acordo final.

O jornal Bild adianta que o SPD vai ficar com as pastas dos Negócios Estrangeiros, Finanças e Trabalho no novo governo. A DPA acrescenta que Olaf Scholz será o novo ministro das Finanças.

Já a CDU ficará com a Economia e a Defesa.

Já Horst Seehofer, o líder da CSU, partido irmão da CDU na Baviera, deverá ser o próximo ministro do Interior.

O processo de negociação começou em janeiro e conta esta quarta-feira com a participação da chanceler alemã e do líder do SPD, Martin Schulz.

Os social-democratas estão muito divididos quanto à oportunidade de se aliarem novamente a Merkel. Isto porque o SPD exige, em particular, que sejam incluídos no programa de governo uma reforma do sistema de saúde e um enquadramento dos contratos de trabalho a termo certo.

Em caso de acordo com os conservadores da CDU, os 440.000 militantes do partido terão a última palavra, numa votação interna que poderá realizar-se no início de março.