Um homem que se assemelha a Amedy Coulibaly, suspeito de ter matado uma polícia em Paris e de ter feito reféns num supermercado, reclama pertencer à organização Estado Islâmico, num vídeo que, segundo a Reuters, foi tornado público por uma conta de Twitter ligada ao Estado Islâmico.

Falando diretamente para a câmara, o homem disse ter agido «contra a polícia», enquanto uma legenda o identifica como Amedy Coulibaly, o homem que matou a polícia em Montrouge e atacou o supermercado ‘kosher’ (judeu) em Paris.

«Atacam o Califado, atacam o Estados Islâmico, nós atacamos-vos», diz Coulibaly no vídeo que, segundo o Le Figaro, já foi autenticado pela polícia.

Segundo a agência France Presse, no vídeo, o homem diz estar sincronizado com os irmãos Kouachi, que atacaram o jornal Charlie Hebdo na quarta-feira, fazendo 12 mortos.

Tanto os dois irmãos Kouachi como Amedy Coulibaly foram mortos durante as operações policiais.