Amanhã, volta a ser um normal dia de escola. A avaliar pelas últimas informações, nenhum engenho explosivo foi encontrado, depois da Polícia Montada ter vasculhado várias escolas na ilha Príncipe Eduardo.

O alerta levou, contudo, ao encerramento e evacuação de cerca de 60 escolas. Uma ameaça recebida por fax foi então levada a sério na Ilha do Príncipe Eduardo desencadeando buscas da polícia. 

Em conferência de imprensa, a Polícia Montada canadiana confirmou masi tartde que os estabelecimentos de ensino foram encerrados, devido à ameaça de bomba.

Ameaça não localizada

Sem ter sido precisado onde estaria colocado o engenho explosivo, cerca de 19.000 alunos, de 62 escolas, foram retirados para lugares mais seguros à volta da Ilha do Príncipe Eduardo, que se localiza no Oceano Atlântico, sendo a mais pequena província do Canadá, com uma população de cerca de 146.000 pessoas. 

O responsável da polícia, Kevin Bailey, afirmou que não foi encontrado nenhum engenho explosivo, na sequência da ameaça.

Em conferência de imprensa, o polícia sublinhou que a ameaça não visou uma localização em particular e que foram feitas ameaças idênticas para escolas da província de Nova Escócia e ainda para uma escola dos Estados Unidos. 

"A mensagem indica que foram colocadas bombas numa série de escolas e que seriam detonadas esta quarta-feira, mas não indica uma hora em concreto." 

Bailey acrescentou que a mensagem foi enviada por fax para a polícia em Otava e que foi aberta uma investigação para apurar os "responsáveis" por detrás desta mensagem. 

Inicialmente, a polícia confirmou, através de um comunicado, o encerramento das escolas devido a uma possível ameaça, sem precisar que tipo de ameaça estava em causa.

"A polícia e a administração das escolas estão a evacuar todas as escolas da Ilha de Príncipe Eduardo, na sequência de uma ameaça. Os planos de emergência para evacuação das escolas foram ativados. Os funcionários estão a levar os alunos para locais seguros. Os pais devem ir ao encontro dos filhos nessas áreas. [A polícia] pede aos pais e encarregados que aguardem por mais informações para poderem recolher as crianças”, de acordo com o comunicado da polícia canadiana.

Por sua vez, a polícia de Halifax anunciou buscas num campus universitário desta cidade portuária da Nova Escócia, depois de ter recebido um “alerta de bomba” anónimo. 

Mais ameaças, provavelmente falsas

Uma ameaça de bomba semelhante foi recebida pela polícia em Winnipeg, no estado canadiano do Manitoba. Aí, as escolas foram apenas alertadas para estarem de sobreaviso.

Parece que as ameaças foram muito semelhantes", salientou o chefe da polícia da cidade, Rob Carver.

De acordo com a cadeia noticiosa britânica BBC, também a polícia de Nova Iorque, nos vizinhos Estados Unidos, recebeu um fax com ameaças de bomba em escolas. Só que achou a mensagem tão estranha, que não a valorizou.