Philip Chism, de 14 anos anos de idade, está preso desde o dia 23 de outubro por ter assassinado, com um x-ato, a sua professora, Colleen Ritzer, na casa de banho do liceu de Danvers, no Massachusetts, Estados Unidos. Mas, agora, as autoridades revelaram que o adolescente violou a docente, de 24 anos, antes de a matar e também a roubou. Levou a sua roupa interior, cartões de crédito e iPhone, avança a «Sky News».

Por isso, Philip Chism vai enfrentar mais acusações em tribunal. Ao crime de homicídio será junto o de violação e roubo. O Ministério Público considera que foram cometidos «atos horríveis e indescritíveis».



Recorde-se que quando foi detido e levado perante um juiz, o adolescente declarou-se «inocente» do crime de homicídio.

Sem explicação

Colleen Ritzer foi assassinada, na casa de banho do liceu, no passado dia 22 de outubro. A jovem professora de matemática, muito popular entre os alunos, foi morta com um x-ato.

O corpo foi escondido num contentor de reciclagem e levado para fora da escola. Depois, largado a poucos metros, atrás do campo de futebol do liceu. Não foi enterrado, nem coberto. Depois do crime, Philip Chism terá ido jantar fora e ao cinema. Não voltando para casa. Foi detido pelas autoridades dia 23. Está preso e vai continuar preso.

Até ao momento, e apesar da investigação prosseguir ainda ninguém percebeu os motivos do crime.

Philip Chism era um jovem reservado, mas bem comportado. Nada fazia prever o que ia acontecer.

Chism não era um aluno muito participativo nas aulas, mas era «bom aluno», dizem os colegas. Passava muito tempo a fazer desenhos e a ouvir música nas aulas de álgebra, lecionadas por Colleen Ritzer.

Na terça-feira, dia do crime, a professora pediu-lhe para ficar depois do toque para o intervalo.

Outro aluno, ainda os viu, aos dois na sala. Ela na secretária e ele a duas ou três cadeiras de distância, também sentado. A dada altura, a professora foi à casa de banho e o adolescente seguiu-a. Ainda sem explicação, o pior aconteceu.