«O açúcar pode estar relacionado mais diretamente com a pressão arterial do que o sódio», afirmam os autores do estudo, que analisaram uma seleção de resultados de experiências científicas, estudos animais e pesquisas humanas.









«A ênfase na redução do açúcar, e não no sal, é falsa. Ambos devem ser reduzidos para uma abordagem eficaz para a prevenção cardiovascular. O desvio da atenção dada ao sal para o açúcar é cientificamente desnecessário», explicou o professor Francessco Cappuccio, da Universidade de Warwick, à BBC.



«A ingestão de açúcar é proveniente principalmente de bebidas açucaradas, doces e produtos de cereais, como bolos e biscoitos. A maneira mais fácil de reduzir a ingestão de açúcar é limitar as bebidas açucaradas e o consumo de produtos de confeitaria», acrescentou Saunders.