A procura mundial de alimentos vai crescer a um ritmo mais lento entre 2016 e 2025, devido ao menor aumento populacional e à descida de rendimentos nas economias emergentes, segundo um relatório da FAO e da OCDE.

De acordo com as Perspetivas Agrícolas 2016-2025, apresentadas em Roma, a queda de preços registada em 2015 para as principais produções agrícolas, produtos de pescado e gado, indicia que a era dos preços altos provavelmente acabou.

O preço da carne caiu depois de ter atingido níveis recorde em 2014, o preço dos produtos lácteos continuou a queda iniciada em 2013 e 2014, enquanto o preço das produções agrícolas acentuou a descida depois do pico registado em 2012.