O primeiro-ministro macedónio, Zoran Zaev, anunciou que a designação da ex-república jugoslava, resultante de acordo estabelecido esta terça-feira entre a Macedónia e a Grécia, será República da Macedónia do Norte.

Temos uma solução histórica após mais de duas décadas e meia. O nosso acordo compreende a designação República da Macedónia do Norte para utilização universal", disse Zaev.

O acordo coloca um fim numa querela político-semântica de 27 anos e a nova designação deverá ser aprovada pelo parlamento macedónio e submetido depois a referendo.

Horas antes de divulgação da designação, o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, anunciou que a Grécia e a Macedónia tinham chegado a acordo.

Temos um acordo, um bom acordo que cobre todas as condições colocadas pela Grécia”, disse Tsipras à imprensa, após uma audiência com o Presidente da República, Pokopis Pavlopoulos.

O nome será usado dentro e fora do país, uma das exigências da Grécia.

Recorde-se que Grécia e Macedónia disputam esta questão desde 1991, já que os gregos não admitem que o país se chame Macedónia porque há uma região na Grécia que se denomina assim.

Presidente rejeita

Entretanto, o presidente macedónio, Gjorge Ivanov, e o líder do principal partido da oposição, o conservador VMRO-DPMNE, rejeitaram o acordo alcançado entre a ex-república jugoslava e a Grécia para denominar o país República da Macedónia do Norte.

Gjorge Ivanov acusou o primeiro-ministro macedónio, Zoran Zaev, de negociar de maneira irresponsável com o seu homólogo grego, Alexis Tsipras, e reiterou a sua recusa a uma revisão da Carta Magna.

É um tema extremamente importante para os cidadãos da república da Macedónia e não é possível que se resolva por telefone um acordo pessoal entre os dois primeiros-ministros", disse o Presidente da Macedónia.

Ivanov afirmou que o acordo precisa de um amplo consenso nacional, para que "não viole a dignidade dos cidadãos".

Também o principal líder da oposição ao Governo macedónio, Hristijan Mickoski, acusou o primeiro-ministro de "traição" ao "aceitar todas as exigências gregas" e reclamou a convocatória imediata de eleições antecipadas.

Mickoski exigiu que, em caso de referendo sobre o acordo, seja vinculativo e não de caráter consultivo e prometeu que votará contra.

Zoran Zaev e Alexis Tsipras acordaram hoje a designação de República da Macedónia do Norte, pondo fim a um diferendo de 27 anos e que levou a Grécia a vetar o ingresso da Macedónia na NATO e na União Europeia.

Nações Unidas aplaudem

Já as Nações Unidas felicitaram os governos grego e macedónio pelo seu acordo sobre o nome definitivo da Antiga República Jugoslava da Macedónia (ARJM), que agora passa a chamar-se República da Macedónia do Norte.

Não tenho dúvidas de que este acordo levará a um período de melhores relações entres os dois países vizinhos e, especialmente, entre os povos”, afirmou Matthew Nimetz, enviado especial das Nações Unidas para o assunto, em comunicado.

O diplomata, que mediou entre os dois países para acabar com a controvérsia sobre o nome da ex-república jugoslava, destacou a “dedicação” dos dois governos para impulsionar a cooperação entre os seus países.