O manifesto autobiográfico de Adolf Hitler, "Mein Kampf" (“A minha luta”, numa tradução livre para português), vai voltar às livrarias, em alemão e francês. Os direitos autorais da obra cessam para o ano e uma editora francesa já confirmou que está a preparar uma reedição.
 

“A publicação deste livro, central para a história do século XX, vai ser acompanhada de uma análise crítica elaborada por um comité científico composto por historiadores franceses e estrangeiros”, explicou a editora francesa Fayard, num comunicado divulgado na quarta-feira, sem revelar datas.

 
O livro foi originalmente publicado em dois volumes, em 1925 e 1926. Mas foi banido na Alemanha depois da II Grande Guerra.
 
A obra não é publicada em francês desde 1934. Há apenas versões em inglês à venda na internet.
 
A versão em alemão da obra vai ser financiada pelo Instituto de História Contemporânea de Munique, que sublinha a importância histórica da obra. O livro também deverá ser acompanhado de anotações científicas contextualizadoras.

O livro, escrito por Hitler na prisão, após um golpe de Estado falhado em 1923, rendeu-lhe uma verdadeira fortuna em direitos de autor, deu-lhe popularidade e ajudou-o a chegar ao poder em 1933.