A polícia alemã encontrou, nesta terça-feira, o corpo de uma jovem mulher numa quinta na Saxónia e remeteu mais informações para uma conferência de imprensa a realizar ainda hoje.
 
Há a suspeita de que possa tratar-se de Anneli-Marie, de 17 anos, filha de um abastado empresário alemão que foi raptada na manhã da passada quinta-feira, quando passeava o cão perto de casa, em Meissen, Saxónia.
 
Os raptores exigiriam um milhão de euros, segundo a imprensa alemã, apesar de este valor não ter sido confirmado pela polícia, e os pais já tinham manifestado publicamente a intenção de pagar o resgate.
 
No mesmo dia do desaparecimento, as autoridades encontraram o cão com vida e realizaram buscas nas proximidades, mas não encontraram qualquer pista.
 
Através de carta dirigida à filha e aos raptores, os pais de Anneli asseguraram que iriam pagar o resgate para poderem “ter a filha nos braços o mais breve possível”.

Este é o segundo rapto em dois meses na Alemanha visando famílias abastadas,  depois de o filho deficiente mental de 50 anos do bilionário alemão Reinhold Würth ter sido libertado um dia depois do rapto sem o pagamento de qualquer resgate.
 
Em 2010, os raptores mataram a mulher de um banqueiro alemão, apesar de ter sido pago um resgate. Também em 2002, o filho de 11 anos de um banqueiro foi morto pelo raptor.