O Parlamento Europeu (PE) pediu hoje à Comissão Europeia que apresente legislação sobre combate ao abuso do álcool, até 2016, sugerindo que o teor calórico das bebidas seja indicado nos rótulos, entre outras medidas.

Os eurodeputados aprovaram hoje, em sessão plenária, uma resolução sobre a Estratégia da União Europeia (UE), em matéria de álcool, pedindo a Bruxelas que apresente uma proposta legislativa até 2016 e que deverá conter, entre outras, medidas específicas com vista a sensibilizar os jovens para os malefícios do consumo excessivo.

O texto menciona, no entanto, que o consumo moderado é compatível com um modo de vida saudável.

O PE pede à 'Comissão Juncker' que prepare uma Estratégia da UE em matéria de álcool 2016-2022, recomendando ainda que o teor calórico e os ingredientes sejam indicados nos rótulos das bebidas alcoólicas.

A resolução recomenda que a nova estratégia deverá também "apoiar o acompanhamento e a recolha de dados fiáveis, incentivar a prevenção e a educação para a saúde, o diagnóstico precoce, um melhor acesso ao tratamento, o apoio contínuo às pessoas afetadas e às respetivas famílias, incluindo programas de aconselhamento, reduzir o número de acidentes rodoviários causados pela condução sob efeito do álcool, e diferenciar melhor entre os padrões de consumo, os comportamentos e as atitudes em relação ao consumo de álcool".

Para os eurodeputados, os Estados-membros "devem restringir a venda de bebidas alcoólicas a pessoas de idade inferior aos limites legais previstos para a compra de álcool, levando a cabo medidas de controlo regulares, especialmente próximo de escolas".

Estratégia sobre álcool deve ter em conta os sem-abrigo

A Federação Europeia de Organizações Nacionais que Trabalham com as Pessoas Sem-abrigo (FEANTSA) pediu hoje que a estratégia europeia sobre o álcool tenha em conta as desigualdades de acesso à saúde por parte das pessoas sem-abrigo.

Em comunicado, a organização elogia a resolução do Parlamento Europeu, adotada hoje, que pede uma nova estratégia europeia sobre o álcool e apela à Comissão Europeia para mostrar empenho político no desenvolvimento de uma proposta legislativa até 2016.

Os eurodeputados aprovaram hoje, em sessão plenária, uma resolução sobre a Estratégia da União Europeia (UE), em matéria de álcool, pedindo a Bruxelas que apresente uma proposta legislativa até 2016 e que deverá conter, entre outras, medidas específicas com vista a sensibilizar os jovens para os malefícios do consumo excessivo.

Apesar de elogiar a tomada de posição do Parlamento Europeu, a FEANTSA pede que haja uma especial atenção para com as pessoas sem-abrigo, sublinhando que “há uma clara relação entre o consumo nocivo do álcool e as pessoas sem-abrigo”.

“Apesar de uma pessoa poder ter várias razões para se tornar sem-abrigo, pesquisas mostram que dois terços das pessoas que vivem na rua apontam o álcool como uma das principais razões para se tornarem sem-abrigo”, diz a Federação, que sublinha que há também evidências claras que o do consumo do álcool aumenta como forma de lidar com o facto de ser sem-abrigo.


A FEANTSA lembra também que a mortalidade entre as pessoas sem-abrigo é um exemplo de “graves desigualdades na saúde”, destacando que “as pessoas que vivem na rua morrem 20 anos antes da população em geral”.

“O uso problemático do álcool contribui para mais de um terço das mortes entre as pessoas sem-abrigo”, sublinha a organização.


Nesse sentido, defende que a problemática do álcool é uma questão complexa que precisa de ser resolvida de uma forma integrada, propondo uma abordagem multissetorial através de parcerias dentro dos setores social e da saúde.

Segundo dados de Bruxelas, o abuso do álcool representa 5,9% das mortes, anualmente, com um total de 3,3 milhões em todo o mundo.

Cerca de 25% das mortes na faixa etária entre os 20 e os 39 anos podem ser atribuídas ao abuso do álcool, designadamente devido a acidentes ou violência.

Os custos sociais, direta ou indiretamente imputáveis ao consumo indevido de álcool, na Europa, eram estimados em 155,8 mil milhões de euros, em 2010.