A Embaixada dos Estados Unidos no Iémen reabriu no domingo depois de ter estado encerrada duas semanas, por causa de ameaças de atentados pela Al-Qaeda, anunciou na terça-feira o Departamento de Estado norte-americano.

A embaixada norte-americana em Sanaa, encerrada desde 4 de agosto, «reabriu no dia 18 para assegurar um serviço público restrito», indicou numa mensagem de correio eletrónico a porta-voz do Departamento de Estado, Jennifer Psaki.

A mesma responsável recordou que a embaixada tinha reduzido ao mínimo o número de funcionários em funções, a fim de assegurar a sua «missão de segurança nacional» e de fornecer «apoio de emergência aos cidadãos norte-americanos no Iémen».