O número total de corpos recuperados no mar de Java subiu para 10, mas nenhum vestia colete salva-vidas, ao contrário do que tinha sido avançado. A atualização foi feita pela Agência Nacional de Busca e Resgate da Indonésia à CNN.

Entre os 10 corpos recuperados está o de uma mulher vestida com o uniforme de assistente de bordo, conforme confirmou o diretor da agência, Bambang Soelistyo.

Os dois primeiros corpos resgatados já chegaram à Indonésia. As vítimas foram transportadas de avião para Surabaya, depois de terem sido transferidas do hospital de Pangkalan Bun.

As outras oito vítimas ainda não foram transportadas para terra devido ao mau tempo, que também está a dificultar as operações de resgate.

Os familiares das vítimas, a quem foram pedidas amostras de ADN para ajudar as identificações, estão reunidos em Surabaya desde o dia do desaparecimento do avião. Aguardam esperançosos que as operações resgatem os corpos dos familiares e amigos, mas as autoridades já avisaram que alguns cadáveres podem nunca aparecer.

Durante esta quarta-feira foi celebrada, em Surabaya, uma homenagem às 162 vítimas do desastre aéreo. Ainda não é certo o que levou à queda do avião. A última comunicação do aparelho com a torre de controlo foi um pedido para aumentar a altitude para evitar o mau tempo. O piloto já não respondeu quando lhe foi dada permissão. 

Um temporal, com ondas de mais de três metros, está a condicionar as operações que tentam recuperar os corpos e as caixas negras do avião para determinar exactamente o que sucedeu ao Airbus que se despenhou com 162 pessoas a bordo, na madrugada de domingo. Mas um barco que participa nas operações de busca localizou, graças ao equipamento de sonar, o ponto exacto onde se encontra a aeronave, a cerca de três quilómetros onde foram avistados, esta terça-feira, os primeiros destroços do aparelho que descolou da cidade indonésia de Surabaia com destino a Singapura. 

De acordo com as autoridades, o Airbus A320-20 transportava sete tripulantes e 155 passageiros, entre os quais 138 adultos, 16 crianças e um bebé. Uma televisão local informou que 149 dos passageiros têm nacionalidade indonésia, três são coreanos e os restantes são um britânico, um malaio e um nacional de Singapura.