Um menino de quatro anos perdeu a vida uma semana depois de ter ido nadar numa praia em Houston, no Texas, EUA. Frankie Delgado deu um mergulho na água, que se revelou fatal uma semana depois.

De acordo com a CNN, a criança terá morrido daquilo que é denominado de afogamento secundário ou afogamento seco, resultado de um espasmo na laringe que bloqueia a passagem de ar, depois de se inalar água, que se acumula nos pulmões, provocando uma grave inflamação.

Frankie estaria a brincar na água quando uma onda o submergiu. O pai da criança, com o mesmo nome do filho, explicou que durante o resto do dia a criança se divertiu normalmente. Os sintomas surgiram apenas na noite seguinte. Frankie começou a ter diarreia e vómitos. Como o menino já tinha tido esses sintomas devido a um problema de estômago, os pais pensaram que se tratava da mesma situação e decidiram cuidar dele em casa.

Depois disso, o menino começou a melhorar, antes de voltar a ficar doente uma semana depois, queixando-se de dores nos ombros. 

“Amo muito o meu filho. Estou sempre a tocar-lhe e falo sempre com ele quanto ele dorme e, de repente, ele acordou. Olhou para mim, revirou os olhos e respirou fundo”, contou o pai da criança. Foi nessa altura que Frankie Delgado (que deu o mesmo nome ao filho) percebeu que algo não estava bem, porque o menino não conseguia respirar corretamente.

A criança foi de urgência para o hospital, mas acabou por morrer.

De acordo com a CNN, Frankie Delgado apresentava água nos pulmões e em redor do coração. Quando este tipo de situações ocorrem e a água entra nos pulmões, o corpo deixa de conseguir fazer trocas de oxigénio e sangue. Os médicos referiram que a causa da morte mais provável terá sido afogamento seco, porém aguardam confirmação do condado de Harris, no Texas, e do médico legista.

Na página GoFundMe foi criada uma campanha de angariação de fundos para fazer face às despesas do funeral de Frankie Delgado.

A família quis divulgar a história, para que os pais estejam atentos. "Este verão vamos contar a nossa história, a história do Frankie a todos. Queremos avisar outras famílias, porque ninguém deve passar pelo que nós estamos a passar agora", contou a mãe do menino, Tara Delgado.

Os sintomas de afogamento seco surgem 24 a 48 horas após a inalação e incluem vómitos e enjoos, dificuldade em respirar, cansaço, dores no peito, febre e tosse.