As autoridades sanitárias de Cuba vão enviar um total de 461 médicos e enfermeiros para a África Ocidental para combater o Ébola, foi anunciado na quinta-feira.

Já este mês, as autoridades cubanas tinham anunciado o envio de 165 médicos e enfermeiros para a Serra Leoa, por um período de seis meses, a contar a partir de outubro.

Entretanto o número foi na quinta-feira elevado a 461, com o anúncio feito na televisão estatal por Regla Angulo, diretora da Unidade central de colaboração médica de Havana, que indicou o envio de outros 296 médicos e enfermeiros para a Libéria e Guiné Conacri, países fortemente afetados pela febre hemorrágica.