Os jihadistas do Estado Islâmico divulgaram novos vídeos com novas e brutais formas de execução.
 
Numa das fotografias, veem-se presos numa jaula que é submergida na água provocando a morte por afogamento.
 
Outra das práticas consiste em colocar os condenados no interior de um carro que é depois alvo de um lança-granadas.
 
Uma galeria de horror composta ainda pela decapitação em massa, tendo as vítimas um fio de explosivos no pescoço que é detonado.