Mais de 200 pessoas morreram, esta terça-feira, num acidente de ferry no rio Nilo Blanco quanto tentavam fugir dos confrontos entre rebeldes e o Exército do Sudão do Sul, avança a France Press.

No entanto, os meios locais afirmam que o acidente aconteceu no passado domingo à noite.

«Havia entre 200 e 300 pessoas no ferry, incluindo mulheres e crianças. O barco estava sobrecarregado», afirmou o porta-voz do Exército, Philip Aguer.

O chefe das operações humanitárias da ONU da zona, Toby Lanzer, confirmou que estão a acontecer combates ao largo de Malakal, no norte do país, e os rebeldes já asseguraram que tomaram a cidade que é a porta de uma zona petrolífera no Nilo.

Milhares de cidadãos tentaram fugir do conflito através do rio, mas muitos afirmam não poder pagar o que custa entrar no barco, cerca de 48,08 euros.