Pelo menos 11 talibãs morreram, incluindo seis paquistaneses, na sequência de um ataque com um ‘drone’ da NATO numa província do leste do Afeganistão, informaram esta quarta-feira fontes militares à agência Efe.

O porta-voz do exército afegão para a zona oriental, Numan Hatifi, disse que entre os 11 mortos figura um comandante talibã, de nome Saifullah, e seis membros dos talibãs paquistaneses do TPP, organização que perpetrou o atentado contra uma escola, que fez 141 mortos, a maioria crianças, no noroeste do Paquistão.

Segundo o mesmo responsável, os membros do TPP (Tehrik-e-Taliban Pakistan) combatiam na zona sob a direção do grupo terrorista paquistanês Lashkar-i-Tayyaba.

A essa organização é atribuída a autoria dos atentados de 2008 em Bombaim, no oeste da Índia, os quais fizeram 166 mortos.

O ataque foi levado a cabo na noite de terça-feira quando membros do exército identificaram um veículo no distrito de Shirzad, na província de Nangarhar, e solicitaram apoio aéreo à NATO.

As autoridades atribuem ao grupo a responsabilidade por dezenas de ataques armados contra as forças de segurança nesse distrito.

O Afeganistão conhece uma das suas fases mais violentas, após as forças afegãs terem assumido em 2013 a segurança no país na sequência da retirada gradual da missão da NATO (Isaf), que estará concluída no final do ano.

No entanto, a NATO anunciou que vai manter no país cerca de 12.500 militares, incluindo 9.800 soldados dos Estados Unidos.