O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou sentir-se "desolado" pelo tiroteio perpetrado por um atirador na sexta-feira no aeroporto Fort Lauderdale (Flórida), em que cinco pessoas morreram e oito ficaram feridas.

“Simplesmente quero dizer que estamos desolados pelas famílias afetadas. A dor, a tristeza e o choque que atravessam deve ser enorme”, disse Obama numa entrevista à estação de televisão ABC, que será difundida no domingo.

Sem tecer comentários sobre a natureza do incidente, o Presidente norte-americano disse que “nas próximas 24 horas vai saber-se exatamente o que se passou e o que motivou esta pessoa”.

Motivos do ataque sob investigação

As autoridades federais dos Estados Unidos disseram que o motivo do ataque a tiro no aeroporto, estava sob investigação, mantendo em aberto as várias possibilidades.

Em conferência de imprensa esta noite no aeroporto onde ocorreu o tiroteio em que morreram cinco pessoas, George Piro, do FBI em Miami, disse que não foi descartado que o incidente constitua um ataque terrorista e que se mantêm em aberto todas as possibilidades.

O responsável do FBI acrescentou que as autoridades estão a rever o historial militar do atacante identificado na conferência de imprensa como Esteban Santiago, o qual deverá comparecer na segunda-feira num tribunal do condado de Broward.