A Comissão Europeia pediu aos funcionários que ainda estivessem em casa para não irem trabalhar, evitando deslocações, depois das mais recentes explosões em duas estações de metro junto às instituições europeias, com vítimas.

“As instituições da União Europeia estão a trabalhar em conjunto para garantir a segurança do pessoal e das instalações. Por favor, fiquem em casa ou no interior dos edifícios”, disse a comissária do Orçamento, Kristalina Georgieva, que lida igualmente com temas de emprego e segurança, na sua conta oficial do Twitter.

Pelo menos 13 pessoas morreram e 35 ficaram feridas nas duas explosões de hoje no aeroporto de Bruxelas, informaram os órgãos de comunicação social belgas

Fontes do ‘belgocontrol’, o organismo que regula a navegação aérea civil na Bélgica e Luxemburgo, informaram que o aeroporto foi encerrado e a maioria dos voos desviados para outros aeroportos da região.

Foi também encerrado o tráfico ferroviário com ligação às instalações aeroportuárias.

Segundo um testemunho citado pela rádio pública RTBF, as explosões no aeroporto tiveram lugar cerca das 08:00 locais (07:00 em Lisboa) perto de uma porta de embarque para os Estados Unidos, onde estavam muitos passageiros. A testemunha descreve “muitas pessoas ensanguentadas”.

Ainda são desconhecidas as causas das explosões.

Entretanto, ocorreu mais uma explosão junto à estação de metro de Maelbeek, e, segundo a rádio belga, terá ocorrido uma outra explosão no metro na estação de Schuman, junto ao edifício da Comissão Europeia.