Um deputado federal brasileiro foi apanhado a dar uma lição de campanha política explicando como se compram votos e como se pode difamar um adversário político. Este episódio que foi filmado aconteceu durante a reta final das eleições de 2012 em Capetinga, no interior do estado de Minas Gerais.

No vídeo, o deputado federal Aelton Freitas ensina como dar o «cartãozinho» que vale dinheiro se o candidato que o distribui vencer as eleições e como angariar o «esquadrão da fofoca» para difamar os adversários.

Ao ser confrontado com agravação, Aelton Freitas recusa alguma vez ter utilizado estas práticas e que estava a brincar: «Em reuniões fechadas, com um grupo de companheiros, de repente a falamos muitas coisas que não devemos, que não se pode. O que eu falei ali foi numa reunião fechada, entre companheiros. E nem sabia que estava a ser gravado.»

«Fiz algumas brincadeiras, porque eu sou muito de contar piadas em reuniões, depois pedi desculpas no final da reunião pelo que eu tinha falado e pelas brincadeiras de mau gosto, despedi-me e fui embora», acrescentou.

Vários eleitores confirmaram, por outro lado, que houve compra de votos na região, como mostra a reportagem do «Fantástico» da «Globo», que revela também que o Ministério Público de Minas Gerais recebeu uma cópia anónima do vídeo e reencaminhou o material para a Procuradoria Geral da República do Brasil.