Um bebé sírio de seis meses quase perdeu a vida num atentado, mas ganhou uma família. Mais foi a única sobrevivente de um prédio de quatro andares que abateu em Alepo, na Síria, após ter sido atingido por um míssil.

A criança foi encontrada com muitos ferimentos, mas viva. Apesar da tenra idade, mostrou ter forças para lutar pela vida e, apesar dos 15 dias nos cuidados intensivos, conseguiu sobreviver.

Apesar de viva, os problemas do bebé não estavam ultrapassados. Sem pais, sem família, num país que está debaixo de uma guerra civil, não foi fácil arranjar-lhe uma família. Mas, porque a esperança é a última a morrer, eis quando um casal que não podia ter filhos soube daquela bebé órfã. Mais, como foi chamada, ganhou uma família e uns pais.

A história é contada pelo fotógrafo brasileiro Gabriel Chaim ao «G1». Habituado a fazer a cobertura de situações de guerra e a viver no meio de uma, Gabriel relatou uma história de vida no meio de tantas sobre morte. «Acabei de voltar de uma entrevista que fiz, e tenho uma história para contar, que com certeza, mudou minha vida e vai mudar a de vocês também, é mais um capítulo da guerra, porem esse, tem um final feliz», escreveu no Facebook na quarta-feira sobre o «anjo» Mais, uma «linda menina».

No post pede ajuda para a família.