Um avião de carga com tripulação e passageiros despenhou-se, esta quarta-feira, no Sudão do Sul, a 800 metros da pista do aeroporto de Internacional de Juba, de onde tinha descolado, causando dezenas de mortos.

A Autoridade para a Aviação Civil ainda não apurou o número final de mortos, porém, esta manhã, o porta-voz da presidência, Ateny Wek Ateny, disse que 41 pessoas morreram.

A agência de notícias Reuters, que cita uma testemunha, também avança 41 mortos, porém a AFP, que cita a Cruz Vermelha, fala em 36 mortos.

Os números divergem também ao nível dos sobreviventes. Enquanto a Reuters escreve que três pessoas saíram com vida do acidente, a AFP diz que inicialmente eram dois, mas um acabou por morrer devido aos ferimentos, sendo um jovem rapaz o único sobrevivente.

O porta-voz da presidência disse que a lista de passageiros do voo tinha apenas 18 pessoas, incluindo seis tripulantes estrangeiros – cinco arménios e um russo, que morreram no acidente. Questionado sobre o número de mortos bastante superior, Ateny disse que podem ter sido pessoas que estavam no local onde o avião caiu, porém garantiu que não tinha informações sobre essas mortes.
 

O avião de fabrico russo, um Antonov 12, dirigia-se para Yuba uma cidade de Paloich, no Estado do Alto Nilo, no norte do país.