Os jovens recrutas do exército australiano foram obrigados ao longo dos anos a sofrer ou a cometer violações, frequentemente com outras práticas violentas, revelou uma comissão de investigação.

A comissão de investigação real australiana começou hoje as audições públicas sobre o caso das Forças de Defesa Australianas (ADF, na sigla em inglês), como resposta institucional aos abusos sexuais cometidos contra os jovens e depois de ter investigado os abusos cometidos em organizações religiosas, escolas e serviços sociais.

A comissão vai debruçar-se principalmente sobre dois centros de formação em serviço entre os anos 1960 e 1980: o HMAS Leeuwin, na Austrália Ocidental, onde se formaram os recrutas da marinha, e uma escola militar em Balcome, do estado de Vitória.