O ex-deputado boliviano Justino Leaño Quispe, condenado a 23 anos de prisão por abuso sexual da sua filha de 12 anos, fugiu antes de começar a cumprir a pena e deverá ter-se refugiado na Argentina, revelaram fontes oficiais do país.

De acordo com a agência Efe, a presidente da Câmara de Deputados, Betty Tejada, lamentou terça-feira, em declarações à imprensa da Bolívia, a fuga do antigo deputado, bem como a atuação das autoridades que não garantiram o cumprimento da decisão do Tribunal.

Justino Leaño Quispe era militante do Movimento para o Socialismo, no poder, residia no sul da Bolívia e terá, alegadamente, fugido para a vizinha Argentina, sustenta a imprensa local.