François Hollande garantiu esta quarta-feira, um dia depois da tragédia nos alpes franceses, que as autoridades francesas farão «tudo o que for possível» para que as famílias possam ir ao local do acidente. O presidente francês, que falava em conferência de imprensa, nos alpes, garantiu ainda que tudo será feito para preservar os corpos e os destroços e confirmou que foi encontrada uma segunda caixa negra, ainda que sem conteúdo.
 

«Faremos todo o possível para que as famílias possam aceder, na medida do possível, ao lugar do acidente, para podermos encontrar, identificar e entregar os corpos», disse.

 
Sobre as caixas negras, Hollande confirmou que foi encontrada uma segunda caixa negra, mas que não tinha conteúdo e que por isso apenas a primeira está a ser investigada. O presidente francês explicou que foi encontrado o «envelope» da segunda caixa negra, que é uma espécie de capa de proteção desta. No entanto, não foi encontrado o mais importante: o conteúdo.

 Hollande voltou a sublinhar que este é um «lugar de acesso muito difícil», mas prometeu que serão utilizados «todos os meios» para «conservar os restos humanos e os restos do avião» para «melhorar a investigação».
 

 «Tudo será feito para identificar e recuperar os corpos das vítimas», disse François Hollande, prometendo todo o apoio às famílias.

 

«Temos de saber o que acontecer. Devemo-lo às famílias», disse.

 
O presidente visitou, esta quarta-feira, o local das operações de socorro que ocorrem desde terça-feira: «Infelizmente não houve oportunidade para salvar as pessoas porque não houve sobreviventes», acrescentou. 

 Na conferência conjunta dos três chefes de Estado, Merkel tomou em seguida a palavra para dizer que os três países, Espanha, Alemanha e França, estão «muito unidos» nesta que «é uma verdadeira tragédia». A chanceler garantiu também que será feito o possível para aceder ao local da tragédia, assim como para esclarecer o que aconteceu «o mais rapidamente possível».

Por fim, foi o primeiro-ministro, Mariano Rajoy a tomar a palavra para deixar uma garantia às famílias dos espanhóis que perderam a vida no avião.

«Queremos identificar todas as vítimas e repatriá-las nas melhores condições possíveis, porque sabemos que isso é importante», diz Rajoy.