Um tumor nos ovários com quase 60 quilos foi removido de uma mulher de 38 anos que vive no estado de Connecticut, nos Estados Unidos. 

A mulher, que escolheu o anonimato, afirma que o tumor começou a crescer em média quatro quilos por semana no passado mês de novembro. 

O tumor foi removido a 14 de fevereiro, numa operação que durou cinco horas no Hospital de Danbury, em Connecticut. De acordo com o médico ginecologista oncológico responsável pelo caso, Vaagn Andikyan, a operação exigiu uma equipa composta por 12 cirurgiões.

Quase três meses após a cirurgia, a mulher de 38 anos está a recuperar bem, tendo já voltado ao trabalho como professora. 

Nós queríamos que as pessoas soubessem, mas queríamos esperar até que a paciente estivesse realmente bem no pós-operatório. Já se passaram três meses e ela está realmente bem”, garantiu o Presidente de Obstetrícia e Ginecologia da Western Connecticut Health, também envolvido no caso, Linus Chuang à CNN

De acordo com Linus Chuang, o tumor era benigno e não se espalhou para fora do ovário, no entanto era uma ameaça à vida da paciente, uma vez que comprimia os vasos sanguíneos próximos. 

Durante a cirurgia, removemos este tumor gigante, que teve origem no ovário esquerdo. Removemos o ovário esquerdo, a trompa de falópio esquerda e removemos o tecido peritoneal afetado que estava a aderir o ovário”, esclareceu Vaagn Andikyan.  

O tumor em questão teve origem nas células epiteliais que revestem o ovário e era “mucinoso”, o que significa que foi preenchido com uma substância gelatinosa pelas células tumorais, continuou Andikyan. 

Havia muitos problemas relacionados com este enorme tumor no abdómen. Ela não conseguia comer, não conseguia andar e havia problemas relacionados com possíveis complicações com essa grande massa a comprimir o sistema venoso”, explicou o Presidente de Obstetrícia e Ginecologia da Western Connecticut Health. 

Quando entrei na sala de exame pela primeira vez, encontrei esta paciente de 38 anos desnutrida, com cerca de 158 quilos e com um tumor que tinha à volta de 100 centímetros. Vi medo nos olhos da paciente. Ela estava sem esperança, porque já ido a vários médicos e eles não foram capazes de a ajudar”, relatou Andikyan. 

Os médicos conseguiram ainda salvar o útero e o ovário direito, mantendo a possibilidade da paciente ser mãe, se assim quiser. 

Um dos maiores tumores alguma vez retirados de um ser humano foi um tumor ovariano com mais de 137 quilos no Hospital de Stanford, em 1991. 

Os tumores mucinosos ovarianos representam 15% dos tumores nos ovários e estão entre os maiores tumores conhecidos. Aproximadamente 80% são benignos, afirma um estudo desenvolvido em 2013.

Os médicos querem encorajar as mulheres a procurar um especialista caso tenham algum sintoma de massa nos ovários. Entre os sintomas estão a dor abdominal ou pélvica, inchaço, necessidade de urinar com frequência e alterações menstruais não relacionadas com a menopausa, enumera a Liga Nacional do Cancro do Ovário.