A Venezuela, que se encontra em plena crise financeira, anunciou que vai doar cinco milhões de dólares (cerca de 4,200 mil euros) às vítimas do furacão Harvey. O programa de apoio financeiro foi ordenado pelo presidente Nicolás Maduro e será feito através de uma percentagem das vendas da petrolífera Citgo, filial norte-americana, com sede em Houston, da petrolífera estatal venezuelana PDVSA.

Expressamos a nossa solidariedade com os americanos afetados pelo furacão. Quando os americanos abastecerem o carro numa estação Citgo, estarão a contribuir para reconstruir as comunidades afetadas", anunciou o ministro de Negócios Estrangeiros, Jorge Arreaza, na televisão estatal.

Segundo Jorge Arreaza, as verbas deste auxílio serão distribuídas na região de Houston, uma das mais afectadas pela tempestade, pela empresa petrolífera Citgo em colaboração com as autoridades locais.

Esta não é a primeira vez que a Venezuela oferece ajuda às comunidades norte-americana. Em 2005, o então presidente Hugo Chavez criou um programa para dar combustível subsidiado a pobres para aquecerem as casas e enviou ajuda para as vítimas do furacão Katrina.

Fábrica de químicos perto de Houston alerta para perigo de explosão

O presidente executivo de uma fábrica de produtos químicos situada a 40 quilómetros de Houston alertou hoje para que a instalação pode explodir e causar um enorme incêndio, devido à inundação e falta de eletricidade causada pela tempestade Harvey.

Perdemos a refrigeração essencial dos materiais no local e pode haver uma explosão e um fogo intenso de seguida", alertou o presidente executivo (CEO) da Arkema, Rich Rowe.

A fábrica produz peróxido orgânico em Crosby, uma cidade a 40 quilómetros de Houston, uma das principais cidades afetadas pela tempestade Harvey.

A tempestade Harvey fez-se sentir na terça-feira na zona leste do estado do Texas. Esta quarta-feira, o tufão está a 80 quilómetros de Lake Charles, Luisiana, e desloca-se a 64 quilómetros por hora. Segundo o Centro Nacional de Furacões norte-americano, é esperado que a tempestade enfraqueça nas próximas 12 horas .

"A enfraquecimento do furacão não vai eliminar o risco de chuvas intensas e inundações durante o percurso de Harvey, embora a passagem mais rápida mantenha os totais de precipitação abaixo do que aconteceu no Texas", afirmou o Centro Nacional de Furacões norte-americano. 

A tempestade Harvey já matou, pelo menos, 28 pessoas, segundo o último balanço, mas teme-se que o número aumente.