O departamento dos assuntos civis do Ministério do Interior da Arábia Saudita criou uma lista para que os pais saibam quais os nomes que não podem dar aos filhos. A partir de agora, nomes como Linda, Alice, Elaine ou Lauren são considerados contrários à cultura e religião do reino, não podendo ser atribuídos às crianças.

Muitos dos nomes que constam da lista foram proibidos, indica o jornal britânico The Independent, por serem considerados blasfemos, não árabes, não islâmicos, ou por serem contrários à cultura e religião do reino.

Binyamin, árabe para Benjamim, é um dos nomes incluídos na lista por ser o nome do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, país que se encontra em atual conflito com a Arábia Saudita.

Outros nomes, no entanto, foram banidos por serem estrangeiros ou tidos como inapropriados.

Estão ainda listados nomes que foram proibidos por aludirem à realeza. Entre eles encontra-se Sumuw, que significa "alteza", Malek, que quer dizer "rei" e Malika, "rainha".