Terroristas armados tomaram, este sábado, de assalto um hotel em Mogadíscio, capital da Somália. O número de hóspedes e funcionários que se encontram dentro do edifício é, ainda, incerto. Antes da invasão ao hotel, houve registo de explosão de um carro-bomba nas imediações.

Várias testemunhas afirmaram que se deu um tiroteio na rua do hotel e que dele resultaram, pelo menos, quatro mortos, avança o jornal The Independent. Uma segunda explosão foi ouvida do interior do hotel.

 Há registo de tiros no interior do hotel. Os tiros começaram após uma forte explosão”, relatou à Associated Press Abdihafid Mudey, um homem que vive perto do hotel atacado, o Naasa Hablood.

 

Não sabemos o que está a acontecer, porque estamos deitados no chão” por motivos de proteção, acrescentou a testemunha.

Um oficial da polícia, Mohamed Hussein, disse à Associated Press que os atacantes “tomaram posições atrás de muros e sacos de areia”. Hussein confirma ainda que o combate continua em curso.

Ali Mohamud, um refém que conseguiu escapar, disse que os terroristas começaram a atirar nos reféns aleatoriamente.

Eles começaram a disparar para toda a gente que vissem. Eu escapei pela porta das traseiras.”

O grupo islamita Shabab, ligado ao grupo terrorista al-Qaeda, foi o  imediatamente associado ao ataque, devido a situações similares que já levou a cabo em hotéis.

Eles começaram com a detonação de uma bomba e depois iniciaram o tiroteio. Agora estão lá dentro e a troca de tiros continua,” refere o major Nur Farah, à Reuters.

Tal como outros grupos islâmicos, o grupo terrorista Shabab intensifica os ataques no mês do ramadão, o mais importante do ano para a comunidade muçulmana.