O presidente norte-americano prometeu assistência às zonas do Estado do Texas afetadas pelo furacão Harvey, pressionando o Congresso para aprovar um pacote de milhares de milhões de dólares, uma vez que os fundos existentes acabam em breve.

Penso que vai acontecer muito depressa”, disse Donald Trump, a propósito de uma ajuda cujo montante pode rivalizar com os furacões Katrina e Sandy.

Trump adiantou que a disponibilidade de três mil milhões de dólares (2,5 mil milhões de euros) é suficiente para as necessidades imediatas, mas prometeu que vai enviar um pedido ao Congresso para muito mais dinheiro.

O número real, que vai ser de muitos milhares de milhões de dólares, vai passar pelo Congresso", disse Trump.

Harvey torna-se mais forte no Golfo do México

O furacão Harvey tornou-se na segunda-feira ligeiramente mais forte nas águas do Golfo do México, aumentando a velocidade dos ventos para 75 quilómetros por hora em frente à costa do Texas, deixando pelo menos oito mortos.

No seu último boletim, emitido às 20:00 de Lisboa pelo Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (CNF), o aviso subiu de nível à medida que o furacão se aproxima do Texas e promete ser o mais poderoso desde 1961.

O furacão Harvey, que chegou à costa norte-americana com ventos máximos de 215 quilómetros por hora, converteu-se num furacão de categoria 4 na escala de Saffir Simpson, cujo nível máximo é 5, e desloca-se para a costa do Texas.

Apesar do fortalecimento da velocidade dos ventos, a preocupação maior reside nas “inundações catastróficas” que ameaçam a vida no sudeste do Texas", sinalizou o CNF.

As autoridades do Estado norte-americano do Texas anunciaram ao final da tarde de segunda-feira que o balanço provisório de vítimas mortais da passagem do furacão Harvey é agora de oito.

Seis das vítimas terão morrido no condado de Harris, nos arredores de Houston, onde continuam a cair intensas chuvas e milhares de pessoas aguardam ainda a chegada de equipas de resgate.

As outras duas vítimas foram referenciadas, uma em Rockport, perto do local onde o furacão tocou terra, na passada sexta-feira, na costa do golfo do México, e a segunda em Galvenston.

O governador do Texas, George Abbott, advertiu em conferência de imprensa para a magnitude da catástrofe ao sublinhar ser necessário "aceitar uma realidade": "Estamos ainda a começar a responder a esta tormenta".