Pelo menos seis pessoas ficaram feridas depois de garrafas e explosivos terem sido lançados durante um protesto de extrema-direita na cidade alemã de Chemnitz.

A agência de notícias alemã DPA noticiou hoje que a polícia de Chemnitz reconheceu ter mobilizado poucos agentes para a manifestação na segunda-feira à noite, que resultou em confrontos entre neo-nazis e contramanifestantes de esquerda.

O protesto de extrema direita foi desencadeado pela morte de um homem de 35 anos no domingo, na sequência de uma altercação violenta com outros homens.

Dois homens ficaram feridos. Um sírio de 22 anos e um iraquiano de 21 anos foram detidos por suspeitas de homicídio.

Imagens mostram manifestantes de extrema-direita a tentarem romper as barreiras da polícia na segunda-feira à noite, fazendo saudações nazis e cantando “a resistência nacional está a marchar aqui”.